quarta-feira, 2 de março de 2016

Ogum deixando a sua mensagem

Formada em 2012 na cidade de Belo Horizonte/MG, o Ogum é um Power trio, formado por Felipe Andrade no baixo e vocal, Filipe Moreira na guitarra e Lycio Oliveira na bateria. Em 2015 a banda lançou o seu primeiro registro o EP “Panorama of Destruction”.

HMAN: Como se deu a formação do Ogum? E qual o objetivo do Ogum enquanto banda?
Felipe Andrade (Vocal e Baixo) e Filipe Moreira (Guitarra), amigos de infância do mesmo bairro que em dado momento na pré- adolescência descobriam o rock e metal. 
Bom, falando resumidamente não demoramos a começar a tocar, e depois de um tempo tocando covers das nossas bandas prediletas percebemos meio que por acidente que também poderíamos compor, começamos a fazer musicas enquanto recrutávamos um baterista e ao mesmo tempo bolando um nome para a banda.  Depois de um tempo procurando, eis que aparece Lycio Correa, o baterista, que somou perfeitamente e está conosco nessa empreitada.
Nós temos como objetivo somar musicalmente e ideologicamente, deixar nossa mensagem e nosso ponto de vista registrado nesse universo sonoro já grandioso que é o heavy metal.    

HMAN: “Panorama of Destruction” é o primeiro registro da banda, o que ele representa para o Ogum? 
Panorama of Destruction não é exatamente o primeiro registro, mas podemos dizer que é o primeiro registro com qualidade, e ele acaba sendo um cartão de visitas que resume a banda, nele tratamos de uma questão social nacional que é a violência na periferia, porém cantada em inglês  é uma forma de exportar a nossa indignação, assim como outros artistas de outros países  também exportam  suas mensagens com seus problemas  e dramas , nós pensamos que podemos fazer isso também , afinal é muito mais do que um problema nacional, violência é um problema humano.


HMAN: Como foi compor e gravar “Panorama of Destruction”? Quanto à aceitação do material, como ele foi recebido pelo publico e critica?
O processo de composição foi algo tranquilo, posso dizer que foi fruto de um improviso e foi se compondo naturalmente, pedia para ser do jeito que é e não é papo de drogado hehe.
O publico e a critica recebeu muito bem, apesar de ser difícil ser ouvido e notado em um mundo cheio de informação, os que escutam e se manifestam falam bem.

HMAN: Vocês também lançaram um vídeo clipe para a faixa de mesmo titulo do EP “Panorama of Destruction”. Por quê?
Em primeiro lugar, essa música soa como um bom cartão de visitas. Não é longa, é energética e fácil de assimilar (ao menos é o que achamos hehe). Em segundo lugar porque a idéia de clipe que tínhamos em mente que cabia dentro do nosso orçamento funcionava melhor com ela.  


HMAN: 2015 foi um excelente ano para o underground brasileiro. Como vocês avaliam este ano que passou?
Sim foi bom, foi um tanto quanto agitado e houve uma certa movimentação que ao meu ver partiu de dentro da própria cena que está tomando consciência de que se quisermos algo, nós temos que meter a mão na massa para fazer. Mas ainda falta muito, temos que nos estruturar melhor, entre outras coisas.

HMAN: Quais os planos da banda para 2016? Aproveito e deixo um espaço para as suas considerações finais! 
Estamos na etapa final da gravação do full length e também compondo novas musicas, depois vamos retomar os shows e sempre procurando lugares que ainda não fomos e conhecer novas pessoas.
E para encerrar primeiramente gostaria de agradecer a oportunidade, iniciativas como essa são importantíssimas para manter a cena viva. E para quem quiser conhecer e acompanhar a banda, os links estão aí embaixo. Valeu!



Links Relacionados
https://www.youtube.com/user/ogumband


por Artur Azeredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário