quarta-feira, 23 de março de 2016

Individual Amor a camisa

Formada em 2012 a Individual é uma banda de Death Metal de Osasco/SP. Em 2013, a banda grava uma musica “Blindfolded” com a produção e participação de Marcelo Pompeu (Korzus) no Mr. Som Estúdio. No segundo semestre de 2015 sai o primeiro EP da banda “Worst Case Scenario”.

HMAN: A banda surgiu em 2012, mesmo com pouco tempo de estrada já vem mostrando serviço. Como se deu a formação da Individual? Vocês já tinham experiência em outras bandas?
Carlos Deloss: A princípio a banda foi formada para tocar sem maiores pretensões, por mim e pelo Carlos, basicamente para nos divertir e nos mantermos tocando. Mas com o passar do tempo percebemos que poderíamos arriscar algumas ideias para composições próprias, já que tínhamos um consenso no que diz respeito a proposta de som e influências. Sim, todos os integrantes já tiveram outras bandas e projetos no passado, sempre ligados a cena da nossa região.

HMAN: Em 2015 saiu o primeiro registro da Individual “Worst Case Scenario”. Como foi o processo de produção e composição?
Carlos: Gravamos nosso EP no estúdio Casanegra, com o produtor e guitarrista Rafael Lopes (Ex Torture Squad), que conseguiu extrair nosso melhor durante o processo de gravação. Já tivemos outras experiências com gravações no passado, mas nenhuma chegou perto dessa. Ele conseguiu deixar todos a vontade e isso fez com que tudo saísse de uma forma natural, sem que aquela pressão habitual nos atrapalhasse. Sua participação como produtor foi determinante na qualidade final do EP. Entremos no estúdio com quatro composições praticamente finalizadas, e apenas uma foi feita no estúdio. As linhas vocais foram basicamente escritas durante as gravações, já que tínhamos apenas o instrumental composto.

HMAN: Como vocês avaliam o resultado final de “Worst Case Scenario”, ficou do jeito que vocês queriam? Se pudesse alterar algo, o que seria? Ou o que deve mudar?
Carlos: Sim, ficamos satisfeitos com o resultado final e de uma certa forma até nos surpreendemos com ele, já que temos recursos limitados e somos uma banda independente. Temos muito orgulho do nosso primeiro registro porque ele define bem a nossa proposta. A única coisa que mudaríamos, acredito que seria o formato de EP para Full-length, acrescentando mais músicas.

HMAN: Vocês lançaram um Lyric vídeo, para a faixa “This Synthetic Joy”, por que escolheram essa? 
Carlos: A “Synthetic” foi uma escolha fácil. É uma música que reúne todas nossas características musicais, além de possuir uma mensagem forte e atual, foi uma escolha óbvia para a banda.

HMAN: Em 2013 a banda gravou a faixa “Blindfolded”, no Mr. Som Estúdio, com produção e participação de Marcelo Pompeu. Por que “Worst Case Scenario” não foi gravado e produzido no mesmo estúdio? 
Carlos: Um dos fatores determinantes com certeza foi o custo, visto que somos uma banda independente. O Casanegra foi a melhor escolha por vários motivos, além do custo, tínhamos maior liberdade e desenvolvemos uma grande amizade com o produtor Rafael Lopes. Suas produções ainda que mais desconhecidas que as do Mr. Som, não ficam devendo em nada na questão de qualidade sonora. Ele inclusive já trabalhou no Mr. Som. 

HMAN: Um full-lenght com certeza está nos planos da banda, o que pode nos adiantar? Já existem composições encaminhadas?
Carlos: Com certeza, já temos algumas composições em fase de finalização e outras por vir. Nosso plano é entrar em estúdio ainda no segundo semestre de 2016. Temos tocado uma das músicas novas em nossos shows e a resposta tem sido incrível, um sinal claro que o trabalho será ainda mais matador e brutal, uma evolução natural do trabalho anterior.


HMAN: Para divulgar o EP lançado em 2015 a banda preparou um giro, com algumas datas por São Paulo. Essa tour, vai se estender pelo Brasil? Quais os planos da banda para 2016?
Carlos: Vamos seguir em 2016 com a divulgação do nosso EP, tocando não somente em São Paulo, mas até onde as oportunidades e os convites surgirem, estamos abertos a convites.

HMAN: Aproveito e deixo aqui um espaço para as suas considerações finais!
Carlos: Queríamos agradecer pelo espaço concedido, as pessoas que nos apoiam, aos produtores que abrem espaços para shows, todo pessoal envolvido na divulgação da música independente e principalmente a todos que vivem e fortalecem a cena underground. Sabemos que quem está envolvido com música extrema no Brasil faz por amor, e estamos nessa por esse motivo.



Links Relacionados


por Artur Azeredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário