quinta-feira, 16 de abril de 2015

Harmony Fault ...quanto mais sujo, podre e doentio melhor...

Harmony Fault é uma banda gaúcha de Goregrind, formada em 2002. Ao longo da sua carreira a banda lançou, algumas demos e splits, um EP e dois full-lenghts, entre eles “Savage Horror Dementia” que saiu em 2014. 

HMAN: Qual a principal inspiração para compor vocês costumam assistir filmes de horror, ou algo assim?Quem é a mente doentia por trás das faixas?

Eduardo: Com certeza a grande inspiração do estilo da banda Harmony Fault para as insanas composições são os filmes de horror, quanto mais sujo, podre e doentio melhor... Apesar de todos da banda gostarem deste gênero, o integrante que tem a mente mais podre por este estilo é nosso baterista e fundador da banda Calebe.


HMAN: “Savage Horror Dementia” saiu ano passado, como foi compor esse trabalho? Como funciona o processo de composição?

Eduardo: Isso, o álbum foi gravado e lançado em 2014. Esse disco foi um pouco diferente do antecessor “Rotting Flesh Good Meal”, pois todas as músicas foram compostas pela formação atual da banda, com exceção do cover do Regurgitate e das 3 músicas regravadas. O processo de composição é praticamente executado no momento do ensaio, por muitas vezes é um riff feito na hora que encaixa com a bateria e logo o baixo completa, outros momentos, alguém trás a idéia na cabeça e faz som com a boca e então tentamos transferir para a Guitarra ou baixo, é um sistema meio louco, mas até agora está funcionando. O disco ficou muito bem gravado e foi bem aceito pelos insanos que escutam este estilo musical, até o momento recebemos boas críticas vindas de várias partes do Brasil e até do exterior.

HMAN: Em 2011 a banda lançou seu primeiro full-lenght “RottingFleshGoodMeal”, como foi a aceitação do disco, por pare de publico e mídia? O resultado ficou satisfatório? 

Eduardo: Essa época estávamos em fase de iniciação da formação atual e muitas músicas do disco eram da formação anterior. Foi um disco bem gravado com composições boas, a aceitação foi maior e melhor que esperávamos. Este disco abriu muitas portas para a Harmony Fault, tocamos em lugares que nunca tínhamos tocado, como Curitiba e Rio de Janeiro, conhecemos muitos parceiros e dividimos o palco com muitas bandas brasileiras e internacionais.

HMAN: A banda lançou três demos, como vocês veem esse material? Vocês ainda tocam faixas desses materiais ao vivo?

Eduardo: Na verdade, foram vários lançamentos, segue abaixo a lista com detalhamentos de cada um:
-Em 2002, foi lançado a primeira demo-tape “Pedaços de Carne Podre” com 15 músicas. As letras tratavam de críticas sociais (“Comendo Lixo”), introspecção e condição humana;

-Em 2003, o quarteto acabou por lançar a pouco divulgada (e mal produzida) “Promo Live Tape”. O material marcou a estreia do novo baixista nos palcos e a última apresentação do vocalista Leonel com o Harmony Fault;

-Em 2004 é lançado então o CD-R “Sangue e Vísceras” que aponta uma mudança na sonoridade do conjunto ao serem adicionados elementos de death metal. Desse álbum destacam-se as músicas “Taxi Driver” que presta sua homenagem à obra de Martin Scorsese; “Sangue e Vísceras” que trata sobre as atrocidades da Guerra do Iraque e, por fim, o tributo aos Rolling Stones e ao Dead Infection com a canção “I Can't Get No... Dead Infection”.
-O HxFx participou do 3 Way com as bandas Neoplasm Disseminator e Premature Autopsy em 2005, cuja divulgação foi satisfatória.
-No mesmo ano (2005) é lançado “P.O.R.C.O. & Cia Ltda.” que pecou pela má produção e foi pouco divulgado. Em 2006, a banda integrou o cast do Goregrinder Festival que contou com a ilustre presença dos holandeses do Stoma.
-Em 2008, inicia com o lançamento do split em disquete com a banda Cü Sujo, apropriadamente intitulado “In Grind We Fast”, dada a duração de 88 segundos do play. Merece destaque também o lançamento do DVD Goregrinder Festival que traz na íntegra os shows do Stoma, Harmony Fault, Dead Fetus Collection e Ovários.

HMAN: No meio Grind é comum as bandas ter mais splits lançados, do que full-lenghts. Esse método de lançamento é mais difundido no Grindcore/Goregrind e afins, qual sua opinião?

Eduardo: Sim, é uma prática muito comum no meio grind, e acho que é mais comum do que em outros estilos, apesar de termos lançados dois full-lenghts em seqüência. Mas esse ano vamos agilizar um splits e a previsão é que em 2016 saia o primeiro Disco de vinil com a participação da HxFx.

HMAN: Analisando o atual momento politico do Brasil, e olhando pelo lado Grindcore, não daria um bom disco?

Eduardo: O momento político brasileiro daria um bom disco para qualquer estilo musical, mas como a linha da HxFx está mais voltada a filmes de Horror e as fragilidade do ser humano, acho que o assunto não cabe para a linha da nova formação da HxFx.

HMAN: Quais os planos da banda para 2015?

Eduardo: Estamos em uma fase de hibernação, o nosso baterista Calebe está uma viagem e só volta em Julho/2015. Mas já estamos com dois sons novos prontos e um cover do Depression, estas músicas entraram no nosso novo Split. Então o final deste ano vai ser de ensaios e gravações, para que no inicio de 2016 ocorra o lançamento do novo Split.

HMAN: Deixo aqui um espaço para a HarmonyFault fazer suas considerações!


Eduardo: Em nome da Banda gostaria de agradecer o espaço e dizer que é sempre importante esse tipo de apoio, pois as bandas que estão nesse meio, estão única e exclusivamente por que gostam do que fazem.



Links Relacionados

por Artur Azeredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário