quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

2ºEN Carna Rock Metal Fest Três dias de muito metal e chuva

O 2º EM Carna foi realizado no balneário Canto do Lazer, na cidade de Erechim/RS, nos dias 20, 21 e 22 de fevereiro. O festival reuniu bandas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo, com um cast composto por mais de 30 bandas.

A banda encarregada de abrir o evento seria a Rotteness, mas infelizmente um dos integrantes estava machucado e eles não puderam cumprir esta tarefa. Então a Isfet (que encerraria a noite) abriu os trabalhos. Banda nova, mas com sangue nos olhos! Rolou até um cover do Dissection. Já era noite quando a Krozodus subiu ao palco e mostrou a força feminina no metal underground.

Na sequencia veio a Apophizys, e como se esperava, fez uma apresentação impecável e brutal, a Mithrubick veio logo depois e deixou muitos hematomas e pescoços doloridos. E como se ainda não bastasse ainda tinha o Death Metal da Bomb Shelves, o Black Metal da Bizarre Angel, e o HardCore da T.S.F. E o que dizer do Black Metal apresentado pelos veteranos da Movarbru? Mostraram por que a banda tem status de banda "cult" no underground gaúcho.

O segundo dia de festival, começou com apresentações na parte da tarde. A Acefalia, banda que não estava no cast, foi a terceira a subir no palco e fez uma das apresentações mais brutais da tarde de sábado. Ainda tocaram Carrasco, Epitaph ( com seu Heavy Metal empolgante), Storm Stell e Imortal Persefone, que mesmo sem um baixista mostrou muita eficiência em seu Black Metal.

Mais uma vez a garotada deu as caras: a Blackened, banda de Trash Metal/Crossover, mostrou muita energia em cima do palco. Na sequencia vieram: Asper, South Legion (como um verdadeiro "ataque Maragato" deixando algumas cabeças pelo chão), Symphony Draconis (como sempre eficiente), e um dos principais nomes do Grindcore brasileiro, o Flesh Grinder! Ganharam o palco, e mais sangue e carne podre jorraram. No entanto ainda tinha mais, a Zombie Cook Book fez uma apresentação teatral, um verdadeiro show de horror.

Logo chegou a vez do show mais aguardado da noite, dos veteranos do Vulcano, com trinta anos de estrada, fariam o primeiro show no Rio Grande do Sul, e a apresentação foi impecável. Mostraram muito vigor, e destilaram os clássicos para delírio dos bangers. Foram atenciosos e incansáveis. Apresentação matadora, fechando a segunda noite com chave de ouro.

O domingo amanheceu com muita chuva, e por problemas de logística, não foi possível acompanhar o terceiro dia do evento. Mas os dois dias foram impecáveis, estruturalmente o evento não teve problemas, e o local para camping, apesar do terreno meio íngreme, serviu perfeitamente para o pernoite dos campistas. Banheiros disponibilizados incrivelmente se mantiveram limpos, tudo graças a organização. Não houve depredações e nenhum problema mais grave foi registrado.


Com relação às bandas, o festival foi de alto nível, e com muitas bandas jovens, mostrando uma certa renovação. Os nomes já consagrado se fizeram presente e não fizeram feio, com apresentações dignas e devastadoras deixaram muitos pescoços doloridos. Fora a chuva -presença constante no três dias de evento-nada abalou o espirito dos Headbanger, que foram prestigiar o evento. E quem não foi... Perdeu um festival que com certeza ficará marcado na historia do underground gaúcho. 



por Artur Azeredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário