segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Obscure Faith Festival X Noite de calor e muito Metal em Satan Maria

Na noite do ultimo sábado, a cidade de Santa Maria, na região central do estado do Rio Grande do Sul, foi palco da decima edição do Obscure Faith Festival. O evento foi uma verdadeira ode ao underground brasileiro, com um cast mesclando bandas regionais, Apophizys e Symphony Draconis, com bandas de renome no cenário nacional, Nervochaos e Coldblood e uma atração internacional, os americanos da Funerus.

Noite para headbanger nenhum botar defeito, muito Metal Extremo, cerveja e um calorão em pleno Agosto. O público correspondeu e compareceu, não apenas o local, mas excursões de cidades próximas. Também teve o tradicional comercio do merchandising, além de muita interação entre público e bandas.

Apophizys
A Apophizys abriu a noite e mostrou seu Death Metal com muita empolgação, mostrando maturidade e firmeza, tanto na execução, quanto nas composições bem trabalhadas. Logo a Symphony Draconis deu o as caras, e despejou toda a sua blasfêmia, em uma apresentação certeira mostraram a força do Black Metal gaúcho, com muita técnica e competência.

Talvez uma das mais aguardadas da noite, retornando a Santa Maria a Nervochaos subiu ao palco e já ganhou a galera nos primeiros riffs, depois foi só pancadaria, mostraram por que já estão no seu sexto full leght “The Art of Vegeance” e voltando de tour pela Europa.

Coldblood
Falando de tempo de estrada, os caras da Coldblood despejaram seus 22 anos de pura brutalidade, em uma apresentação esmagadora. Os caras estão divulgando seu segundo disco, “Chronologic of Satanic Events” em uma tour em conjunto com, a Nervochaos e os americanos da Funerus.

Contando John McEntee (Incantation, ex-Mortician e Immolation) na guitarra e sua esposa Jill McEntee no baixo e vocal. O Funerus encerrou a noite com maestria, destilando seu Doom/Death Metal, deixando aquela sensação nostálgica de que provavelmente é a única vez que veremos a banda ao vivo, já que excursionam pouco.
Funerus
Em suma foi uma noite memorável, digna de mais uma edição do Obscure Faith Festival. Aos organizadores parabéns pelo trabalho e que venham mais edições. Ao publico quem não foi perdeu, e não adianta ficar lamentando, quem foi não fez mais que a obrigação!


por Artur de Azeredo