sábado, 28 de junho de 2014

Entrevista Dyingbreed


Dyingbreed é uma banda de Death Metal de São Leopoldo-RS. No início de 2013 a banda lança a sua primeira demo, "Killing The Image of Your God", que obteve uma ótima repercussão no meio underground. Ainda em 2013 a banda lança um novo single, "An Eye for an Eye", para o qual também foi gravado o primeiro videoclipe da banda.

Para 2014 a banda prepara o seu primeiro álbum completo, intitulado "Worship no one", com previsão de lançamento para o segundo semestre.

Sobre o novo disco e sobre a estrada da Dyingbreed conversamos com Leonardo vocalista da banda.

Apesar de nova a banda conta com músicos experientes, conte-nos um pouco de como surgiu a Dyingbreed?


Inicialmente te agradeço pelo espaço e pelo interesse na DyingBreed.
Então, a banda foi formada pelo Felipe (guitarrista) e mais uma galera aqui já com experiência na cena. Houve um bom tempo em que a banda ficou no esquema de composições  e trocas de formação até estabilizar  lá pelo final de 2012.
Eu entrei na banda já em meio as gravações da nossa primeira demo, que saiu no início do ano passado, e a partir daí pudemos sair tocando para divulgar o nosso som.


“Killing the image of your god” teve excelente aceitação, como vocês veem essa demo? Podemos esperar algo semelhante em “Worship no one”?

Man, realmente,  a resposta que tivemos com o lançamento da demo foi excelente e serviu como um “cartão de visitas”, já que temos recebido desde então convites para tocar em muitos lugares onde nem imaginávamos estar em tão pouco tempo de estrada. Para o “Worship no one” todos podem esperar a mesma pancadaria de sempre, e agora com uma considerável melhora na produção, o que acredito será bem importante para a gente, pois cremos que a banda precisa estar sempre evoluindo.

Como surgiu a ideia do single “Eye for an Eye” e do vídeo clipe?

Desde a época do lançamento da demo  a gente tinha vontade de fazer um clipe. Podíamos ter lançado com um som dela, mas com tínhamos várias composições novas, resolvemos gravar mais um som, para que o clipe ficasse mais interessante. Então através do Estúdio Navarro e da Chama Vídeo Independente conseguimos viabilizar o projeto.




Sobre o novo disco, a quantas anda o processo de produção? E como ocorre esse processo dentro da banda?

Estamos na fase final de gravação do disco, e já temos a certeza que ficará  animal! Na produção estamos contando com a força do amigo Seba do Estúdio Hurricane, que é um cara que manja demais de Metal e entende perfeitamente o resultado que queremos alcançar, então está tudo rolando de forma tranquila, com a banda participando em todos os aspectos.

A capa de “Worsip no One” já foi divulgada, excelente trabalho do Marcos Miller, como vocês vem importância da arte do encarte condizente com a sonoridade?

Acho que não têm nem o que falar do trampo do Miller, não é? É um dos principais artistas do estilo no país, e o principal, é headbanger e fez questão de antes de mais nada ouvir o nosso som para captar o clima. Queríamos a parte gráfica condizente com a temática do disco, pois cremos isso ser importante dentro de nossa proposta, e o resultado ficou fantástico.

O que pode nos adiantar do novo disco? Há algum conceito por trás de “Worship no One”?

Como o título sugere, o conceito todo remete ao fato de acreditarmos que se headbanger é ser livre. Livre de instituições religiosas, bandeiras, partidos, da influência da moda, da mídia etc. Não idolatre nada e nem ninguém, pois você não precisa dessa merda. Assuma sua responsabilidade e seja livre de alguém lhe dizendo como viver ou agir.

Como vocês vem hoje a cena underground gaúcha? Pra banda qual o papel da internet hoje no underground?

Creio que estamos num momento muito interessante. Ao longo dos anos já vi altos e baixos, mas isso é normal também, creio. Muita gente passa, mas tenho a satisfação de ver bandas e amigos que seguem firmes em seus ideais colhendo os frutos de seus trabalhos. Sou muito positivo em relação ao futuro. Há muita coisa a melhorar na cena, mas também muita gente disposta a batalhar para as coisas acontecerem.

No Segundo semestre uma data certa da Dyingbreed é o Diabolus Fest, em Julio de Castilhos, existe uma expectativa em tocar na região? Deixe um recado aos bangers  

Cara, a expectativa é excelente! Vai ser do caralho tocar novamente a região central do estado, rever amigos e fazer tantos outros. Creio que essa é a melhor coisa que existe no underground e esperamos fazer um show digno para a galera quebrar o pescoço!!

Deixo aqui um espaço para a banda!


Muito obrigado de verdade pela atenção dada à banda e pelo espaço no excelente Heavy Metal all Night! Conte conosco sempre! Abraço a todos!



Agradeço a atenção e o interesse do Leonardo! Longa vida a Dyingbreed! Hail!


Links Relacionados

Stay Heavy!


por Artur de Azeredo