sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Netherbound



Netherbound é uma banda de Heavy/Thrash Metal de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, a banda conta com a seguinte formação hoje, Rafael Prado (Vocal), Somberlain (Guitarra), Raul(Guitarra), Guilherme (Baixo), Cauê Otto (Bateria).
Tudo começou com um projeto de Rafael Prado e Pedro Krauser, chamado Waydem, mas só tomou forma quando Davi “Somberlain” entrou no projeto, logo a banda mudou o nome para “Netherbound”, encontrando em Gustavo Mittmann e Caue Otto os integrantes restantes. Depois de varias mudanças de formação, a banda se consolidou com Rafael Prado, Somberlain, Caue Otto, Raul Xenofonte e Guilherme Tegel, lançando assim seu primeiro trabalho o EP “Epidemic Salvation” contendo 5 faixas demonstrando assim seu estilo e a sua cara ao cenário metal brasileiro.
Com isso, a banda já participou de alguns festivais importantes como o True Metal Fest e show com a banda Uruguaia Requiem Aeternam. 
A banda segue em processo de gravação do seu álbum de estreia, ainda sem nome, mas que deverá ser lançado esse ano.
Por intermédio da True Metal Press & Management conversamos com a banda, confiram como ficou!!!

Quando vocês se efetivaram sobre o nome Netherbound, já tinham ideia da sonoridade, ou do direcionamento que iriam seguir?

Sim, porém não(risos), lá atrás quando nem tínhamos todos os integrantes ainda, queríamos tocar Thrash, mas até que todo mundo estivesse junto e compondo, tudo mudou, nós mantivemos a raiz Thrash, porém incorporamos muitos outros elementos, pois cada integrante tinha influencias diferenciadas, desde rock progressivo até metal progressivo, Power Metal e até Death Metal, tudo isso sob um clima meio Black metal que temos em algumas musicas.
Mas no geral nós tentamos misturar o clássico ao moderno, o melódico ao extremo, complexo ao simples, é uma grande mistura que fazemos e tentamos deixar o mais homogêneo possível.

Que bandas influenciam na sonoridade da Netherbound?

É difícil dizer por que nós não pensamos muito em outros artistas pra se inspirar na hora de compor, mas baseado em nossos próprios gostos pessoais, é claro que nos inspiramos neles para compor mesmo que sem querer. Eu acho que as bandas que mais influenciam no que fazemos são Iron Maiden, Nevermore, Machine Head, Annihilator, Anthrax, Metallica, e ultimamente em algumas canções novas se percebem alguns lampejos de Dream Theater (risos).
 3 – Como tem sido a aceitação do EP “Epidemic Salvation”? E como se sentem vendo o trabalho de vocês sendo aceito e ganhando repercussão?
Nós realmente não temos uma noção exata da aceitação do Epidemic Salvation, alguns sites fizeram reviews e falaram muito bem do nosso trabalho, sempre que encontramos alguém que adquiriu o EP, sempre ouvimos elogios pelo menos até agora (risos), isso com certeza é incentivo pra continuarmos, se estamos seguros o suficiente pra começar à gravar um álbum completo agora, é por que estamos satisfeitos com a resposta do EP.


Vocês já tinham experiência em estúdio quando entraram para gravar “Epidemic Salvation”? E Como se da o processo de composição dentro da Netherbound?

Acho que pode se dizer que sim, por que antes de gravar o EP nós já tínhamos gravado a faixa "The Awakening", e depois de uns 3 meses voltamos para gravar as outras 4 faixas. "The Awakening" foi nossa primeira experiência em estúdio, mas lidamos bem com isso e estamos aprendendo cada vez mais. Já em relação às composições, nosso principal compositor é o Somberlain, mas todos nós participamos do processo, eu (Rafael) sou encarregado das letras, em sempre gostei de escrever e fiz questão de ser o letrista da banda. Nós compomos na maior parte usando softwares de composição, mas usamos um violão as vezes, mas estamos sempre pensando em música, nunca se sabe quando pode aparecer uma ideia.

A quantas anda o processo de gravação do novo play? Já tem nome ou data para lançamento?

Nós estamos praticamente no inicio do processo, terminamos a primeira etapa em janeiro, devemos voltar agora em março, ainda não da pra saber como vai ficar até que façamos as mixagens, mas as músicas estão muito boas, para as novas músicas tentamos incorporar o nosso lado progressivo, no entanto elas estão com clima mais pesado que as músicas do nosso EP. O álbum deve se chamar "Holy Human Plague", escolhemos esse por ser simples e forte, acho que representa o contexto geral de todas as musicas, apesar de que esse trabalho não deve ser conceitual, ao contrário do Epidemic Salvation.

Vocês já chegaram a apresentar alguma musica nova ao vivo? Ou tudo ainda é um mistério?

Sim, nós já tocamos duas músicas novas em duas oportunidades, são elas a "We Are The Poison" e "Moral Dismemberment", elas são as duas composições  mais antigas do álbum, então não queríamos mais segurar elas, e não pretendemos segurar as outras também, a medida em que formos ensaiando, vamos apresentando música por música, mas com certeza quem for ouvir depois as versões gravadas no estúdio vai ter uma experiência diferente.

Como vocês veem o papel da internet hoje na cena underground? E como a banda faz uso dessa ferramenta?

Tem lados ruins e bons, é sabido que a internet praticamente acabou com a indústria do CD, pelos menos em uma boa parte do mundo, mas o público metaleiro manteve o costume de comprar CDs, o que é louvável. Mas o papel da internet para as bandas do underground é muito relativo, existem bandas que não tem grandes objetivos, algumas só querem fazer um som por diversão, caras que já são veteranos, tem suas famílias e bons empregos, ainda tocam em suas bandas, sem ambições maiores, mas é claro que qualquer banda aceitaria uma oportunidade maior se ela aparecesse, e a internet facilita isso, é uma grande vitrine tanto para bandas novas quanto antigas do underground. Nós usamos a internet basicamente pra divulgar nosso trabalho, nosso shows, temos bastante seguidores, tentamos mantê-los informados sobre o que está acontecendo com a banda sempre.

Quais os planos da Netherbound para o decorrer de 2014?

Bom, continuaremos trabalhando muito para terminar as gravações do nosso álbum, fazendo nossos shows, temos muita vontade de sermos uma banda mais conhecida e respeitada, trabalharemos muito pra isso, somos inexperientes ainda, vamos crescer como músicos e como banda, o nosso foco é divulgar bem nosso álbum, em busca de oportunidades maiores, pois temos muito a mostrar.

Deixo aqui um espaço para considerações finais da banda! 

Queremos mandar um abraço pra todos que nos acompanham e gostam do nosso trabalho, tudo que fazemos para o público, sem ele não somos nada. E assim como nós temos bandas especiais em nossas vidas, seria muito bom se fossemos uma banda especial na vida de alguém, e seguiremos sonhando com isso esperando que o futuro seja generoso conosco e que possamos levar nossa musica à novos lugares.




Agradeço a banda pela disponibilidade e o interesse! Longa vida a Netherbound!


Links da Banda

Reverbation
Facebook


Stay Heavy!


por Artur Azeredo